quarta-feira, 17 de novembro de 2010

O que é Psicofísica?


Uma breve introdução à Psicofísica 


Experimente, faça essa pergunta a qualquer aluno de graduação em Psicologia. A grande maioria lhe responderá com outra interrogação, dessa vez no próprio rosto. Caso você pergunte se tiveram alguma disciplina ou mesmo uma simples aula sobre esse tema, é provável que a resposta seja não. Talvez você receba um não meio desconfiado, porque pensamentos como os que seguem serão comuns: “Será que isso é importante? Tomara que eu não tenha que aprender isso, pelo nome terei que fazer contas, escolhi Psicologia pra fugir da matemática, já basta ter estatística e ainda mais essa... Como é o nome mesmo? Psicofísica...”

Mais um teste. Pergunte ao mesmo aluno se ele sabe quando a Psicologia começou a ser reconhecida como ciência. A resposta será em uníssono: em 1879 com Wilhelm Wundt e a inauguração de um laboratório de psicologia experimental em Leipzig na Alemanha. Se nem isso eles souberem responder, é sinal que o ensino de Psicologia em nossas universidades e faculdades anda mal, muito mal... Mas isso é assunto para outro dia.

Voltando ao nosso assunto: o laboratório de Wundt permitiu que a Psicologia se separasse da Filosofia e fosse reconhecida como ciência com a introdução de noções como quantificar e mensurar. Até então a Psicologia limitava-se aos fenômenos da consciência e esta era considerada inacessível do ponto de vista científico. Até o famoso filósofo e matemático René Descartes afirmou que a consciência não podia ser estudada com métodos reconhecidamente científicos, como ocorria nos campos da Física, da Biologia e da Química. Mas como Wundt conseguiu superar essa dificuldade e investigar a relação entre a mente/consciência e o mundo físico/material?

A resposta é: graças à Psicofísica. Esta disciplina estuda a relação entre os estímulos físicos (por exemplo, a luminosidade de uma sala, o peso de um objeto) e a experiência sensorial, isto é, uma dimensão psicológica (quão clara a sala está e quão pesado é o objeto para você). E foi com experimentos com base psicofísica, que Wundt empreendeu esforços para dividir os processos mentais em seus componentes mais básicos.

Entretanto, não foi Wundt que iniciou essa maneira de investigar os fenômenos mentais. Os primeiros experimentos psicofísicos, principalmente sobre a sensação tátil, foram realizados por Ernst Heinrich Weber, professor de anatomia e fisiologia da Universidade de Leipzig. Isso mesmo, a mesma de Wundt. Numa época sem a rede mundial de computadores, estar próximo de grandes cientistas era fundamental para que boas idéias fossem fomentadas e desenvolvidas. Apesar dos estudos de Weber, o começo da Psicofísica é creditado à Gustav Theodor Fechner, um médico nomeado como professor de Física na Universidade de... não preciso dizer qual era, não é mesmo?

 
Fig 1. Da esquerda para a direita: Ernst Heinrich Weber (Imagem retirada do site: http://en.academic.ru/dic.nsf/enwiki/391300), Gustav Theodor Fechner (Imagem retirada do site: http://en.wikipedia.org/wiki/Gustav_Fechner) e Wilhelm Wundt (Imagem retirada do site: http://www.psych.upenn.edu/history/cattelltext.htm).
 
Fechner sonhava em descobrir uma equação que relacionasse o aspecto psíquico e o aspecto físico da realidade. Dessa maneira, acreditava que eliminaria o dualismo mente-corpo. Fechner conhecia os estudos de Weber e mais tarde reconheceu sua importância para a Psicofísica, inclusive o que hoje denominamos Lei de Fechner, foi por ele chamada Lei de Weber.

Atualmente, a International Society of Psychophysics (ISP)  organiza um congresso anual sobre Psicofísica, conhecido como Fechner Day . Este sempre ocorre em outubro e sempre que possível no dia 22 deste mês. Segundo os relatos, foi na manhã deste dia no ano de 1850, que Fechner concebeu a Psicofísica. Dez anos mais tarde, ele publicou “Elemente der Psychophysik”, o livro seminal desta disciplina. Este ano o Fechner Day ocorreu entre os dias 19 e 22 de outubro em Pádua na Itália e comemorou os 150 anos de publicação desse livro.

Desse modo, pode-se afirmar que a Psicofísica precede a Psicologia. A Psicofísica é, portanto, a primeira e mais antiga disciplina no amplo campo da Psicologia Experimental.  Infelizmente, o ensino da Psicofísica ou é negligenciado ou é totalmente ignorado nos cursos de graduação em Psicologia. Por isso, a maioria dos graduandos não sabe responder à pergunta que dá nome a este texto. Triste situação.

Embora as pessoas que a estudem não sejam numerosas, nestes 160 anos a Psicofísica se desenvolveu bastante, surgiram idéias e conceitos importantes e foram desenvolvidos métodos de mensuração para campos da ciência tão diversos como cartografia, ergonomia, criminologia e educação física. Além disso, encontra-se a Psicofísica aplicada em avaliação de comidas e bebidas, desenvolvimento de perfumes, avaliação de dor e diagnósticos médicos. Como se pode notar é um assunto amplo e não houve a pretensão de esgotá-lo. O objetivo era situar a Psicofísica dentro do campo da Psicologia e as leis e os métodos psicofísicos serão abordados futuramente.

Se você quer estudar a percepção e o modo como a realidade à sua volta é construída, então a Psicofísica não pode ser ignorada. E mais, deve ser estudada e compreendida.

Quer baixar o texto? Clique aqui.

Leonardo Gomes Bernardino
__________________________________________________________________________

Gostou? Quer ler mais? 
  • Gescheider, G. (1997). Psychophysics: the fundamentals (3rd ed.). Lawrence Erlbaum Associates.
  • Schiffman, H. R. (2005) Psicofísica. In: H. R. Schiffman, Sensação e Percepção (pp. 17-33). Rio de Janeiro: LTC.


38 comentários:

  1. adorei este preve resumo, me ajudou bastante em um trabalho universitário. Vc tem razão, as universidades nos dias atuais não nos ensinam o que é psicofisica, mas quando é pra apresentar trabalhos eles cobram da gente... isso é injusto!!! um absurdo!!!!
    obrigada....

    ResponderExcluir
  2. Olá, obrigado por visitar o blog e por seu comentário. Fico feliz que o texto tenha lhe ajudado. Infelizmente, observa-se esse descaso com a Psicofísica nos cursos de graduação em Psicologia. Entendo que não seja uma disciplina fácil e que assusta em um primeiro momento por conter fórmulas e números. Entretanto, esta não é uma desculpa aceitável para ignorá-la ou tratá-la como uma disciplina marginal (no sentido de estar à margem), como tem ocorrido.
    Boa sorte em seus trabalhos!
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Olá, gostei de sua explicação fácil e rápida, por sorte estou no 3º período de psicologia e estou estudando essa matéria. Me interessei e estou fazendo pesquisas, para dominar melhor o assunto. Obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Oi Valéria,
    Muito obrigado pelo comentário. Ficamos feliz em poder ajudá-la e esclarecer o que é a psicofísica. Isto mesmo, siga estudando e caso tenha alguma dúvida, entre em contato conosco, será um prazer ajudá-la novamente.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. MARAVILHA! Sou estudante de psicologia e tinha a missão de descobrir o que é Psicofísica. Fico contente por 2 motivos.O primeiro é saber que minha Universidade se preocupou em pedir o tema como pesquisa aos alunos e o segundo motivo é ter encontrado uma explicação resumida e direta.
    Obrigada :)
    Aline

    ResponderExcluir
  6. Oi Aline,
    Muito obrigado por ler nosso texto e pelo comentário. Esperamos que nosso blog possa ajudá-la em outras oportunidades.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Muito bom! Também sou estudante de psicologia e me interessei muito pelo assunto depois de ler seu texto! Infelizmente é uma pena que os cursos de psicologia sejam voltados, na sua maioria, para uma abordagem clínica. Fruto de uma antiga influencia das décadas de 60 e 70 em que o reconhecimento da psicologia foi alinhado com a clínica, e por isso mesmo, afetou boa parte da carga horária do curso. Ser pesquisador hoje em psicologia é um trabalho que encontra resistencias na própria formação. Parabéns!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Romário,
    Muito obrigado por seu comentário!
    Você fez uma análise muito adequada da situação. Infelizmente, são poucos os que se interessam pela psicologia experimental. Há muito o que se investigar! Boa sorte em sua formação e em seu caminho de pesquisador.
    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Fascinante este resumo. Sou professor de Educação Física e curso Doutorado em Ciências da Educação. Pretendo escrever sobre a preferência de alunos de Educação Física pela prática de atividade física no contexto atual de interação social. Acredito que a Psicofísica será determinante quanto a direção de minhas perspectivas.
    Obrigado pelo modo simples e acessível como abordou o tema.

    ResponderExcluir
  10. Oi Jacio,
    Muito obrigado pelo comentário.
    Desejamos muito sucesso em seu doutorado, sabemos como é um momento de desafios.
    Se precisar de alguma ajuda, estamos à disposição.
    Abraços

    ResponderExcluir
  11. tbm sou estudante psico.
    e pretendo enganjar esforços para q a psicofisica seja academicamente reconhecida como um curso particular de Ciencias do psiquismo, e nao meramente o estudo clinico e subjetivo da consciencia, e tenha disciplinas de aumento das faculdades como vontade, razao, sensação e consciencia aplicadas TÃO DIRETAMENTE no plano físico mais denso, a ponto de validar tbm a Parapsicologia como Curso academico q sera mais rico e reconhecido em todo mundo. :-D

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pelo excelente texto bem redigido de forma clara e objetiva, o qual contribui para fomentar reflexões acerca de como a disciplina de Psicofísica vem sendo aplicada nas Faculdades e/ou Universidades, sobretudo, públicas, bem como se atentando se a mesma está em relevo no que diz respeito a sua serventia,e, logo, a sua máxima importância para o âmbito da Psicologia.

    Renato Chagas

    ResponderExcluir
  13. Obrigado Renato, continue estudando Psicofísica!
    Abraços

    ResponderExcluir
  14. A clínica da psicofísica eu ainda acho que niguem sabe ainda o que psicofisica dr andrio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (psi.co. fí. si.co) psicofísico Que diz respeito ao espírito e à matéria
      s. f. || (psicol.) estudo das relações entre a sensação e a excitação que a origina. F. Psico... +física. Universidade federal da Bahia ihac
      Alto de da tico A clínica da psicofísica centro de pesquisa psicológica em enguia humana Resumo: Apresentamos a Psicofísica como uma ciência aplicada nas investigações enas abordagens e diagnósticos clínicos. Inicialmente, introduzimos algo dos aspectosepistemológicos e teóricos da área, passamos para as abordagens que a Psicofísica podeapresentar na aplicabilidade clínica e, por fim, discutimos os avanços recentes da
      aplicação clínica, apresentamos as experiências de nosso laboratório de?? e muito mais você tem que pesquisa mais

      Excluir
    2. Se você quer estudar a percepção e o modo como a realidade à sua volta é construída, então a Psicofísica não pode ser ignorada. E mais, deve ser estudada e compreendida.

      Excluir
    3. Olá, recentemente publicamos um texto sobre psicofísica clínica: http://www.blogpercepto.com/2014/08/psicofisica-clinica_10.html

      Excluir
  15. Ola,sou graduando em física na ufmg e achei bastante interessante seu texto.Tenho muitas dúvidas,mas talvez faça minha monografia sobre esse tema,mas vai ser quase impossível arranjar um professor orientador que concorde com ele,o departamento daqui e forte em física dos materiais e vão acabar me enfiando guela abaixo algum tema relacionado a esse ramo.Abraço.

    ResponderExcluir
  16. Oi Raimundo,

    Obrigado pela visita ao blog e pelo comentário.
    Sabemos que na UFMG há o Laboratório de Pesquisa Aplicada à neurovisão - LAPAN, sob a coordenação da Dra. Caroline Alencar, que tem experiência com psicofísica. Entre em contato com ela, quem sabe pode ocorrer uma parceria entre o LAPAN/UFMG e o curso de Física.

    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela resposta,vou conversar com o coordenador do meu curso e ver o que e possível ser feito em respeito ao LAPAN.Mas um fato que eu achei curioso e realmente coerente com o que foi dito no seu texto,e que minha irmã mais velha com pos graduação em psicologia pela universidade de Freiburg nunca ouviu falar sobre esse assunto.Isso é no mínimo pavoroso.Tenho a impressão que existe uma ojeriza dos psicólogos as ciências exatas,acho isso muito nocivo,creio que quanto mais nos ajudarmos e trocarmos conhecimento maior vai ser o benefício.Pelo menos no meu caso essa ojeriza não é recíproca.Obrigado e agradeço a boa vontade.

      Excluir
    2. Esperamos que a colaboração seja estabelecida! Mantenha-nos informado sobre os desdobramentos deste contato. Temos certeza que em seu percurso acadêmico você encontrará pessoas abertas ao novo. Abraços e boa sorte!

      Excluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Olá maravilhoso seu comentário, claro e objetivo. Sou estudante do 3º período de Psicologia aqui na UCP em Petrópolis e quero te dizer que tenho História da Psicologia na grade do meu curso e foi muito importante e maravilhoso para mim. E o meu Professor é Helmuth Kruger um excelente e conhecido professor no Brasil devido suas publicações, foi aluno de Antonio Gomes Penna, e que nos deu uma verdadeira exposição do que Representa a Historia da Psicologia no Mundo e no Brasil. Estava procurando um texto para lembrar o que aprendi e o seu foi perfeito. Obrigada.Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Hélida,
      Obrigado pela visita ao blog e por seu comentário. Ficamos muito felizes em saber que nosso texto foi útil e importante para você.
      Abraços,

      Excluir
  19. Olá equipe de percepção, estudando para as provas, passei por aqui para aumentar meus conhecimentos a respeito de percepção e psicofísica, e o seu blog é de longe o melhor! Texto claro, direto, gostoso de ler e de uma simplicidade (na melhor definição da palavra) incrível. Estou no 4º período de psicologia na Estácio no Rio de Janeiro, estudo psicofísica dentro de Psicologia da percepção, mais é um resumo do resumo, não há espaço para um estudo aprofundado dessa matéria, apenas trabalhos e mais trabalhos que nos cobram como se tivéssemos tido um período inteiro desse tema. É importante blog's como esse para nos orientar como um farol em meio a tempestades em alto mar. Obrigado e parabéns!
    Cristina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cristina,
      Muito obrigado pelos comentários. Ficamos felizes de saber que o blog está cumprindo seu objetivo de divulgar ciência de maneira clara e útil.

      Excluir
  20. Esse texto ficou muito bacana.
    Ajudou bastante.
    Valeu!
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dayla,
      Obrigado pelos comentários!
      Abraços,

      Excluir
  21. Sou estudante do primeiro periodo de psicologia, e no meu material de estudo fala da psicofica, porem não explica o que seria. Agora estou feliz por descobrir do que se trata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Olá,
      Ficamos felizes em poder lhe ajudar!
      Abraços

      Excluir
  22. Estou no primeiro semestre de Psicologia, e estou adorando o curso, e fico mais feliz ainda quando encontro textos cuidadosamente escritos para sanar as inúmeras dúvidas que nós acadêmicos temos.Obrigada, será muito bem aproveitado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Muito obrigado pelos comentários. São eles que nos fazem continuar a estudar e a escrever.
      Abraços,

      Excluir
  23. Adorei!!! Estou no 8° período de psicologia, praticamente terminando minha graduação e nunca estudei a psicofísica em sala de aula. Sou muito curiosa e estudo a psicofísica por conta própia. Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Simone Dias,
      Muito obrigado pelos comentários! É muito importante para nós ter esse feedback, isso nos incentiva a continuar e buscar sempre escrever textos interessantes. Se tiver alguma dúvida sobre Psicofísica, não hesite em entrar em contato.
      Abraços,

      Excluir
  24. Oi, Leonardo. Gostei muito de seu texto e, se vc permitir, utilizarei em minhas aulas. Obrigada. Abraços. Amélia.

    ResponderExcluir
  25. Eu sou estudante de Pedagogia, segundo período. Estou preparando um seminário sobre a teoria gestalt e me interessei pela psicofísica. Defendo uma formação holística, no sentido de que a interdisciplinaridade é importante na formação de qualquer profissional, principalmente para nós que vamos lidar diretamente com educação. Seu texto é super claro e me ajudou bastante.Obrigada!!

    ResponderExcluir
  26. ira me ajudar bastante para meu trabalho de psicofisica

    ResponderExcluir

Nossos comentário são moderados apenas para evitar conteúdo ofensivo. Todas críticas boas ou ruins são bem-vindas.